24 novembro 2009

O Beijo e o desejo...


Não te beijo e tenho ensejo

Para um beijo te roubar;

O beijo mata o desejo

E eu quero-te desejar.

Porque te amo de verdade,

'stou louco por dar-te um beijo,

Mas contra a tua vontade

Não te beijo e tenho ensejo.

Sabendo que deves ter

Milhões deles p'ra me dar,

Teria que enlouquecer

Para um beijo te roubar.

E como em teus lábios puros,

Guardas tudo quanto almejo,

Doutros desejos futuros

O beijo mata o desejo.

Roubando um, mil te daria;

O que não posso é jurar

Que não te aborreceria,

E eu quero-te desejar!

António Aleixo, in "Este Livro que Vos Deixo..."

8 comentários:

Rei Lagarto III disse...

Mata?

Venus in red disse...

Por breves e deliciosos instantes...apenas...

;)

(Bem vindo Lagarto, que sois rei!)




Basium

Purpurina disse...

Eu gosto de beijar e quando sou impossibilitada de o fazer viro veneno.




bjs
de
purpurina

Venus in red disse...

Pois beija então... muito, intensa e venenosamente!

Que esse veneno que brilha, não deve matar...


(Bem vinda ao Olimpo, Purpurina)




Basium

Azael disse...

...que os beijos sejam muitos...e ardentes!

Ardei no vosso Inferno.


Abraço:lust

Venus in red disse...

Azael

Um beijo infernal para ti... como o desejo do Aleixo...


Basium

Veneno disse...

É veneno que sacia.




bj*

Venus in red disse...

Salvete Veneno

... e os lábios rendem-se ao enlevo que ele deixa...



Basium*